Ferramentas do usuário

Ferramentas do site


blog:2018:fev:dia06_post

2018-02-06 - Escolhas, Inicio, Propósito e Fim

  • Estou desde o último texto desejando escrever novamente algo aqui na seção de Blog.
  • Mas estou sem idéia.
    • Na verdade, já rabisquei sugestões de temas que posso falar/tratar
      • E nem todos tem a ver com informática ;-)
  • Mas falta realmente aquela motivação, a inspiração para começar a escrever.

via GIPHY

  • E quando me vem a cabeça sobre conteúdo em minha wiki,
    • Penso como a seção de Informática
      • poderia estar muito mais cheia de conteúdo
        • Diversos os cursos que tenho para fazer
        • Diversos são os links que me auxiliaram nos últimos anos
          • E que serão um dia condensados numa página para ajudar outros colegas…
  • E a seção de Filosofia então?
    • Nem gosto de lembrar que ainda não coloquei nada
    • Essa, tanto quanto a de Informática, nunca faltarão conteúdo
  • Nessas horas vejo como tenho uma dificuldade fortíssima de me prender a algo.
    • Pois há o que fazer, mas difícil escolher
    • Mais ainda começar a fazer
      • Mais difícil ainda manter o hábito de fazer
    • E terrivelmente difícil de chegar ao fim, se houver um.
  • Levei tempo para enxergar/aceitar isso
    • Será que é porque o verdadeiro fim é que é inevitável??

via GIPHY

  • Foi mal, não resisti em usar isso como desculpa para começar a usar gifs do GIPHY 8-)
  • Isso(gifs) por sinal, foi uma das coisas que me animou em relação ao último texto.
    • Usá-las foi uma motivação para não deixar o texto massante e foi deveras divertido para mim.
  • Tanto pensei que em janeiro ia conseguir escrever algo, mas né…
  • Dessa forma esse texto aqui vai assim, um rascunho, sonhando em ser bem elaborado

via GIPHY

  • Ok, ok… vou tentar

via GIPHY

  • Tá, tá… que saco… :-/

Alpha & Omega

  • E essa história de começar algo e não terminar é complicado.
    • Porque normalmente as coisas terão algum grau de dificuldade
      • Poucas são as coisas que ficam entre
        • o meu desejorealização do mesmo
        • Contudo, nesta equação sempre haverá espaço para mais algumas complexidades
  • E geralmente o principal empecilho é eu mesmo
    • Que me lembra a frase: You are your own architect of your own destruction
      • Que li pela 1º vez em um quadrinho do Homem-Aranha
        • Isso confirma minhas suspeitas, Peter Parker é o arquiteto de sua própria destruição
  • Aí, finalmente começo animado algo de meu interesse
    • Só que no decorrer do percurso
      • ou inicia-se um desinteresse
      • ou um cansaço físico/mental
        • que leva ao desinteresse
    • e, dependendo, a desmotivação perdura por dias ou semanas
    • e quando vejo… perdeu-se no tempo o desejado interesse.
  • Disciplina e força de vontade neste estágio encontram-se em off
    • São apenas palavras de cobrança na consciência.
  • E quando há aquela excitação, ultra repentina, por uma idéia
    • que está impedida de ser executada imediatamente
      • pois vem completamente fora de horário
        • tipo ao deitar-se no fim de um dia
      • Ou por estar distante fisicamente
      • Ou ocupado com outros afazeres
  • Até que, chega o momento para pôr-la em prática

via GIPHY

  • Isso aí se não for ver Netflix
    • Tá impossível manter o ritmo de ver em condição com o conteúdo que chega mensalmente.
      • Cada vez mais coisa nova e boa para ver
  • Nesse ponto, é quando concluo que é necessário fazer escolhas, forçadamente! :-o

Efeito cíclico

  • Até Netflix é um exemplo do que estou tentando rascunhar de idéia aqui.
    • É preciso fazer escolhas
    • É preciso disciplina para executá-las(vê-las) até o fim
    • E força de vontade para continuar, pois virão novas escolhas consequentemente.
      • Uma leva a outra, indefinidamente…
        • E, no caso Netflix, sua lista de interesses fica enorme
        • E você longe de finalizá-la, ou pelo menos diminuí-la.. LOL
  • E o ciclo se mantém
    • Chegará o fim, por minha ação
    • Ou pela inevitabilidade do fim
  • Como será este fim então?

via GIPHY

  • Ouroboros
    • Ou seja, o “fim” pode ser na verdade, como diz na Enciclopédia Britannica:
      • […]unity of all[…]never disappear but perpetually change form[…]
  • Não há verdadeiramente um fim, então?
    • Apenas um novo ciclo? Uma reinvenção?
      • Construção e destruição?

Fuga de assunto: Série Millennium

  • Millenium - Link SPOILER: Esta série era muito boa.
    • NÃO veja o link porque dá muitos spoilers
      • Assista antes a série, se você já tiver mais idade né…
    • 1ª e 2ª temporada
      • Considero ↑TOP
    • a 3ª temporada
      • tirou um pouco da pegada mistico-esoterico-conspiratória :-(
      • Minha opinião, claro…
  • Para quem não tinha o que escrever
  • Bastou delirar um pouco
  • Já escrevi até demais
  • com A bit of madness

via GIPHY

Propósito

  • Talvez tudo isso
    • Dificuldades de escolher
    • Manter o hábito advindo da escolha
    • E a própria finalização desta escolha, se houver
  • Dê-se por falta de identificação de um propósito maior
    • Saber definir claramente o porque e para o que destinarei meus esforços
    • Não simplesmente se deixar levar “pela correnteza do rio
  • Afinal, um planeta enorme e rico como o nosso (em diversos aspectos)
    • E possuindo-se o mínimo de condições básicas
    • oportunidades abrirão-se geometricamente
    • a tal ponto que poderão causar a perda do rumo principal
      • Pior, pois dependendo, tal rumo precisa ainda ser descoberto

via GIPHY

  • Mas o gif acima pontua algo interessante
    • Uma espiral crescente de possibilidades
    • e o olho representa a própria pessoa
    • O que faz voltar ao problema: Escolhas
      • Como saber escolher afim de minimizar o desinteresse/cansaço
      • e concretizar o que foi escolhido?

via GIPHY

  • Não encontrei a gif(referência Matrix) que eu queria, então vai essa aí…
  • Lembro neste momento de histórias do tipo:
    • Fulano começou uma determinada graduação
    • Ao final do curso descobriu que não era a formação desejada.
    • Ou abandonou o curso antes mesmo de terminá-lo
      • E mudou para outro completamente oposto ao que fazia.
      • Ou nunca se formou, pois criou próprio negócio e dedicou-se integralmente.
  • Eu mesmo, na metade do meu curso considerei também abandoná-lo.
    • Considero ainda hoje bom não tê-lo feito
    • E minha família ajudou-me a segurar a onda até o fim.
  • Mas é tenso, você enxerga o caminho à sua frente
    • Aí compara com o propósito definido anteriormente
    • E torna-se desolador encarar que o caminho que você percorreu
      • Está levando-o para onde não desejava.
  • Você não quer seguí-lo mais
    • E seguir significa finalizar uma escolha equivocada
      • E também uma força de vontade e disciplina fortes
    • Mas também a abertura de novas escolhas, possivelmente não desejadas.
      • E que influenciarão por decorrência natural a escolhê-las
        • Se cheguei até aqui vou continuar seguindo…
      • Ao invés das escolhas que o levarão ao seu propósito original
  • Esse assunto dá pano para manga total
    • Claramente vou limitar aqui por conveniência
  • A fim de que no futuro evite-se escolhas equivocadas,
    • e não dependa de força de vontade e disciplina
      • por não serem exatamente uma fortaleza de apoio
        • Qual seria a solução para escolhas mais acertadas
        • E auxilie a identificar um propósito?
  • Talvez a resposta seja O…

Auto-conhecimento?...

  • Que começa com perguntas
    • Porque exatamente a saga de Sócrates iniciou-se assim: com indagações
      • Causadas pela óraculo de Delfos, cuja entrada onde se residia continha:
        • Conhece-te a ti mesmo
  • Dito isso, preciso ressaltar:
    • Acho muito irreal
    • uma juventude entre 12 a 22 anos
    • ter plena noção sobre si
      • Noção que os levem a identificarem seus propósitos
        • Naturalmente existirão jovens que terão isso mais definido
          • Mas podem estar sendo influenciados por diferentes fatores
        • Mas não são a grande maioria
          • a qual não tem nem idéia do próprio propósito
  • E sem falar, dos perdidos que como eu, que ainda hoje
    • Estão pior que o coitado do gatinho lá acima
    • E que chegaram aonde estão, simplesmente porque seguiram, como eu, o fluxo
  • O que acho hoje, é ser possível fazer algumas influências neste fluxo
    • Afim de que ele favoreça a chegar no seu desejado propósito
      • Se você já o tiver descoberto né?
      • Se não, vai continuar sambando que nem o gatinho…LOL
        • meu caso…talvez?
  • E o auto-conhecimento talvez possa permitir
    • que se faça esta descoberta ou, no mínimo, melhores escolhas
    • e permita também seguir em frente
      • independente das novas, vindouras e consequentes escolhas

via GIPHY

Finalizando...

  • Este texto vai ganhar prêmio por falta de coesão e coerência m(
    • ou não…
  • Mas cumpriu o propósito inicial: escrever
    • ou digitar, teclar, blogar…
    • e como o fiz… tem hora que empolga
    • Falta muito a melhora na arte da escrita
      • mas em frente sempre e vagarosamente LOL

Por vir...

  • 2018-02-06
    • vou publicar hoje
      • quase não consigo
      • e como revisei para ficar menos… tosco!8-o
  • 2018-09-27
    • revisitando, adicionei um giphy do bro Nic Cage 8-)

Deixe seu comentário

© 2019 por Samuel